A arte de desmanchar sonhos

Mt.27.1-5

A ponte Samuel Champlain tomou notoriedade negativa esta semana. Um homem deu fim a seus sonhos (e aos projetos de Deus) pulando dela para dentro das águas do Saint-Laurent. “Aucune barrière anti-suicide n’avait encore été installée à cet endroit de la structure”. A barra de proteção contra o suicídio é alguma coisa que as escolas antigas de Arquitetura não sabiam que teriam que um dia ensinar aos jovens arquitetos como parte indispensável de uma obra. Ele desistiu da vida. Anulou seus sonhos. Não reajo ao que sofrendo escolhem esta opção como solução, mas dói saber que ele não percebeu que havia sim outras opções. Reajo porém, porque tão perto de nós, tanta gente sofre e não percebemos!

A dois mil anos atrás um outro suicídio ficou famoso, perto não de um grupo qualquer, mas do grupo mais bem treinado e bem assessorado do mundo: os apóstolos de Jesus!  Judas morre antes de Jesus. Ele desiste antes de perceber que o projeto de Deus não seria parado por ele, por uma decisão errada ou por um equivoco que tenha cometido. Judas já não comete ali o primeiro erro. Ele tinha pequenas coisas na sua vida que deveria ter tratado. Ele roubava o dinheiro comum do grupo, a Bíblia assim afirma. Pequenas coisas precisam de tratamento pois elas se juntas dentro de nós e nos levam para perto de grandes coisas piores. Um abismo chama outro abismo, diz o salmista.

Até que vende Jesus. 30 moedas de prata. Que os Romanos quisessem para-lo nós entendemos. Que os religiosos o odiassem, faz sentido! Mas um dos 12 que tantos milagres viu, trai-lo, é inconcebível. Importa ver o que Ele perdeu quando usa esta arte pessoal de anular sonhos, ou seja, quando se matou. Ele perde 3 coisas especiais: o Perdão de Cristo, a Paz de Cristo e o Poder de Cristo.

Ele se mata depois que Jesus foi preso, mas antes que ele morra na cruz. Antes daquele grito tão especial que ecoa pela eternidade: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. Para ser perdoado temos que passar por 3 etapas: reconhecer nosso erro, arrepender do mesmo e receber perdão. Ele cumpre duas etapas segundo o texto, mas morreu antes da terceira.

Três dias depois da morte de Judas e da morte de Jesus, este voltou à vida e aquele continuou morto. Perdeu a segunda promessa de Jesus, que anunciou antes que daria paz em abundancia, como o mundo não teria para dar. Os discípulos estavam trancados dentro de uma casa e Jesus aparece e diz: “paz seja convosco”. Como Judas precisava ouvir aquilo! Como aquela promessa era para ele! Que perda.

Por último, ele perdeu o poder de Deus. Jesus prometeu um poder que mudaria o rumo das coisas e os colocaria no lugar como igreja de Deus. Este poder está à sua disposição hoje. Perdão. Paz. Poder. Não abra mão. Não desista de seus sonhos. Não desista dos projetos de Deus!

0 Comments

leave a comment