A terra prometida deve ser compartilhada!

Josué 1.1-9

A expressão “terra prometida” simboliza coisas diferentes para pessoas diferentes. Mas no texto bíblico lido é literal: uma terra que Deus prometeu a seu amigo Abraão, que seria conquistada por seus filhos 430 anos depois. Deus não falha e suas promessas são inquebráveis. Nenhum de seus planos podem ser frustrados.

O povo diante de Josué era uma multidão imensa. Sem experiência, sem um exercito, sem uma lembrança boa dos pais que morreram no deserto, sem expectativa de futuro pois estavam diante de uma terra que não conheciam, sem recurso para atravessar o Rio Jordão que transbordava diante deles naquela época do ano dificultando tudo. Restava-lhes o melhor: tinham que confiar em Deus. Eles precisavam de um líder, agora que Moisés havia morrido.

Vivemos em um tempo da vida em que tudo está abalado tanto no plano moral e social quanto econômico e politico, coroado pela pandemia, o que estava ruim tende a piorar.

Em muitos países a ansiedade se torna um dos principais problemas de saúde. No Canadá, um terço da população será afetada por esse mal. O numero de depressão e de suicídio não param de crescer. A cada dia no Quebec, três pessoas tiram a vida, segundo o centro de prevenção ao suicídio do Quebec. Segundo um relatório de 2016 na França, em média 10.000 pessoas dão fim à suas vidas por ano naquele pais, ou seja, 25 pessoas por dia. O coração de Deus sofre diante de toda essa dor e Ele quer nos usar para consolar e livrar essas pessoas que sofrem.

Nos oramos para um avivamento no Quebec mas nós devemos entender que nós somos o avivamento porque é onde estamos hoje. Fomos chamados como Josué e como Josué, eu desejo responder a esse apelo. Eu sei que você também, por isso está aqui, no dia da Ceia do Senhor, para transformar esse  desejo em ação. Essa conversa em fato. Esse conhecimento de Deus em vida com Deus. Amém?

Deus escolheu Josué para conduzir o povo, não porque ele era um grande profeta, ou um homem reconhecido por seu grande carisma de liderança.

Deus lhe confiou esse desafio porque ele era um homem com duas características que nós devemos pedir ao Espirito Santo para desenvolver em nós:

1.       Ele era um homem de um espírito diferente dos outros.

2.       Ele era um homem cujo desejo de servir era patente (evidente).

0 Comments

leave a comment